Curta a nossa página
Bom dia!  Teresina, 26 de junho de 2019
 
27/05/2019 às 08h56 O âncora Você está aqui: Home / Teresina Imprimir postagem

62% das pessoas inseridas no programa antitabagismo pararam de fumar

O Hospital do Parque Piauí, localizado na zona sul de Teresina e mantido pela Prefeitura, tem se destacado pelos bons resultados do programa de combate ao tabagismo. As estatísticas mostram que, de 2010 a 2018, 682 pessoas realizaram o tratamento buscando parar de fumar e cerca de 422, o corresponde a 62% dos usuários, conseguiram abandonar o vício em cigarro. Esse quantitativo corresponde ao dobro da média de êxito nacional, que é de 30%.

Nesta semana, nos turnos manhã e tarde, cerca de 20 pessoas deram início ao tratamento. “Conciliamos terapia em grupo e uso de medicamentos. Para isso, o programa conta com uma equipe multidisciplinar, composta por duas assistentes sociais, uma psicopedagoga e psicanalista, uma nutricionista e um médico de apoio”, afirma a diretora geral, Dulce Silva.

Segundo o presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Charles Silveira, o uso do cigarro é um grave problema de saúde pública. Ele informa que este Hospital da zona sul dispõe de todos os recursos para auxiliar quem deseja ter uma vida mais saudável. “É extensa a lista de doenças que são provocadas pelo uso do cigarro e é por esse motivo que ficamos satisfeitos com os bons índices alcançados pelo programa anti-tabagismo do Hospital do Parque Piauí. São 422 pessoas que agora têm uma melhor qualidade de vida”, afirma.

Gardene Lacerda, psicopedagoga e psicanalista, atribui o sucesso do programa à metodologia aplicada. “Para o INCA, se o paciente não conseguir parar de fumar até a quarta sessão, ele é excluído do tratamento, podendo ser inserido novamente após novo cadastro. No Parque Piauí, o paciente não é desligado do programa por esse motivo; ele é direcionado para outro grupo chamado de RPR (Reintegrar para Respirar), que trabalha transtornos que desencadeiam a ansiedade do tabagista”.

Uma das pessoas que conseguiu parar de fumar após tratamento no Hospital do Parque Piauí foi o profissional autônomo José Evandro, de 52 anos. “Eu fumava muito, tanto que o meu apelido era nicotina e, um dia, senti tontura, fiquei muito mal no hospital. Pensei em Deus e disse que se eu tivesse uma chance, iria parar de fumar. Quando tive alta, diminui a quantidade, mas não conseguia parar de vez. Descobri o programa do Hospital. Se não fosse esse tratamento, eu teria morrido”, afirma.

Já o aposentado Manuel Almeida, que também foi impulsionado pelo desejo de parar de fumar, iniciou o tratamento no programa do Hospital Parque Piauí nesta semana. Ele tem 87 anos de idade e fumava desde a infância. “O vício em cigarro é horrível, minha boca chega a salivar e ainda pesa no bolso, gasto muito dinheiro. Estou aqui (no Hospital), porque moro perto, fui incentivado pela família e quero parar de fumar.”, afirma.

Os interessados em ingressar no tratamento devem dirigir-se à sala do serviço social do Hospital, que funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 18h. De acordo com Alba Valéria, assistente social do programa, o tratamento tem duração de um ano e é estruturado em quatro sessões que objetivam a preparação para cessação do tabagismo; dois encontros quinzenais e, ainda, 10 sessões mensais para prevenção de recaídas e manutenção da abstinência.

Algumas estratégias gerais para parar de fumar:

1.Quebre a rotina;

2.Busque apoio da família e amigos;

3.Concentre-se em outras atividades;

4.Não desenvolva outro vício;

5.Utilize estratégias para diminuir o nível da ansiedade;

6.Sempre tente mais uma vez.

 


  Tags:

Comentários

Atenção! Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião desta página, se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.