Curta o nosso facebook
 
30/03/2021 às 21h39 O âncora Você está aqui: Home / Teresina Imprimir postagem

Vacinação de idosos acamados está atrasada em Teresina; FMS alega falta de estrutura

Esse atraso pode colocar em risco a vida de muitos idosos já fragilizados por outras doenças

Quando a Fundação Municipal de Saúde - FMS, iniciou a vacinação contra a Covid-19, no dia 9 de fevereiro, prometeu aplicar o imunizante em idosos acamados na casa de cada um deles. Mas não é isso o que está acontecendo, apesar da propaganda que a instituição faz sobre essa ação. A FMS, órgão da Prefeitura de Teresina, alega não ter estrutura para realizar esse serviço com a agilidade que requer, o que pode colocar em risco a vida dessas pessoas.

Na segunda-feira (29), exatamente 48 dias depois da propalada promessa, famílias reclamavam e recorreram às unidades de saúde e posto de vacinação em busca de respostas sobre o que está ocorrendo e de proteção para seus idosos contra a terrível doença causada pelo novo coronavírus.

As idosas Lúcia de Sousa e Silva, de 90 anos, e Odete Cardoso e Cunha, de 93, tiveram de esperar por exatos 48 dias para ser vacinadas. Elas são cunhadas e moram na mesma casa na Rua 13 de maio (número omitido a perdido e em poder do portal), próximo à Avenida Campos Sales, bem no Centro de Teresina.

Elas são do grupo de idosos que a FMS prometeu vacinar em casa, o que não aconteceu. Dona Lúcia tem alzheimer e há cerca de dois anos usa uma sonda ligada ao estômago por onde recebe alimentos e remédios. Dona Odete, por sua vez, já sofreu fratura numa perna, onde foi implantado um pino de metal. Ela também tem câncer de pele em estado avançado.

 

Idosa enfrenta fila do drive thru para vacinação em TeresinaMalvadeza

Mesmo com todas essas dificuldades, só foram imunizadas com 48 dias de atraso e depois que família protestou e enfrentou o descaso do pessoal da FMS pessoalmente. Com muito trabalho e cuidado, elas foram colocadas num carro da família e levadas, juntas, para a Unidade Básica de Saúde Cecy Fortes, no Marquês, onde receberam a primeira dose do imunizante.

Os filhos de Dona Lúcia e sobrinhos de Dona Odete contam que a vacinação das duas foi agendada por servidores da FMS, mas eles nunca apareceram, submetendo a família a uma tremenda angústia e as idosas a uma malvadeza sem tamanho. Ambas receberam a segunda dose da vacina dia 22 de abril.

Mas o caso das senhoras da Rua 13 de Maio é só mais um entre dezenas de queixas registradas diariamente. Outra vítima desse atraso é Dona Constança Sousa da Silva, de 83 anos, residente no bairro Piçarra, na Rua Santa Catarina, 998 (número publicado com autorização), na Zona Sul de Teresina. 

Vítima de Acidente Vascular Cerebral - AVC, há mais de quatro anos, ela vive numa cadeira de rodas. Tem duas filhas que cuidam dela o tempo inteiro. A exemplo de dezenas de idosos na mesma situação, a vacinação de Dona Constânça foi agendada ainda no início de fevereiro, mas só ocorreu na sexta-feira da semana passada, dia 26 de março. A segunda está agendada para dia 24 de abril.

De acordo com Ana Lúcia Cardoso, uma das filhas da idosa, foi preciso protestar e ameaçar denunciar o caso na imprensa para que servidores da Unidade de Saúde do bairro Cristo Rei fossem até a casa da família aplicar o imunizante e cumprir a promessa feita com pompas e circunstâncias pelos gestores da Prefeitura de Teresina e da FMS.

Os protestos das famílias devem servir de alerta para que outros idosos tenha tratamento diferente e recebam a vacina o mais rápido possível.

Versão tosca

Procurada para falar sobre esse atraso na vacinação dos idosos, a Fundação Municipal de Saúde parece ter feito pouco caso do problema. Se limitou a emitir uma pequena nota, meramente declaratória e sem nenhum dado que comprove o que está afirmando. 

A nota tenta justificar o descaso para com os idosos dizendo que a gestão não dispõe "de uma frota muito grande de carros", como se os velhinhos tivessem alguma coisa a ver com essa falta de estrutura. 

A nota mais parece um deboche, porque não apresenta nenhuma solução efetiva para o problema. Se FMS não tinha como vacinar os idosos acamados em casa, que não prometesse e alardeasse esse serviço.

"Mas a FMS garante garante (sic) que todos os esforços e logística estão sendo montados para garantir o atendimentos de todos dos públicos alvos da campanha de vacina contra covid", conclui a FMS.

Avanço da Covid-19

Desde o início da pandemia, em março do ano passado, o Brasil já registrou mais de 12.577.354 casos e 314.268 óbitos por Covid-19. Somente de domingo (28) para segunda-feira (29) foram notificados no País mais 1.969 mortes pela doença.

No Piauí os números da pandemia também são preocupantes. Até agora foram confirmados 203.458 casos e 4.066 mortes por Covid-19. Só entre domingo e segunda-feira foram notificados 1.228 novos casos e mais 38 mortes pela enfermidade no estado.

Já em Teresina, epicentro da pandemia no Piauí, foram registrados 413 novos casos com 10 óbitos na segunda-feira (29). A cidade contabiliza um total de 73.028 casos e 1.581 mortes pela doença.

Em todo o país os hospitais estão lotados de vítimas da Covid-19

https://piauihoje.com


  Tags:

sem tags

Comentários

Atenção! Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião desta página, se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.