Curta a nossa página
Boa tarde!  Teresina, 23 de outubro de 2019
 
30/01/2018 às 21h36 Você está aqui: Home / Brasil Imprimir postagem

Acusado de decapitar jovem em vídeo é preso e fala sobre crime

Dois acusados de participar diretamente da execução brutal da jovem Débora Bessa, de 19 anos, decapitada e esfaqueada por membros de uma facção criminosa, foram detidos e apresentados pela Polícia Civil do Acre, na manhã desta terça-feira (30). O vídeo do crime circulou pelas redes sociais e chocou o País.

Autoridades da Segurança Pública acreana participaram da apresentação de André de Souza Martins, de 28 anos, apontado como o principal executor de Débora, e de um adolescente de 16 anos.

No vídeo, segundo a polícia, é André que segura um terçado na mão e efetua golpes no pescoço da jovem. Ele já tinha passagens pelo crime de tráfico de drogas e a blusa que usava no dia do crime, cor rosa com detalhes pretos, foi encontrada junto aos seus pertences.

O adolescente participou do homicídio desferindo golpes de faca na barriga de Débora. A camisa dele, utilizada no crime, também foi entregue à polícia.

Uma arma de fogo também foi apreendida durante as diligências em Porto Acre durante a prisão de André.

Vingança

Durante o depoimento, André negou que o crime tivesse relações com facções criminosas. Segundo o acusado, Débora foi morta porque participou do assassinato e esquartejamento do irmão de André, em 2013.

“Matei a Déborah porque ela matou o meu irmão. Em 2013, ela armou com os irmãos dela e armou pro meu irmão que me ajudava dentro da cadeia e esquartejou o meu irmão, tá entendendo?”, disse André.

“Arrancaram as pernas, o braço do meu irmão. E eu não fiz isso com ela não viu senhores [esquartejar], eu fiz só isso aí mesmo que vocês viram no vídeo aí tá entendendo? Porque ela disse que tirou o dedo do começo do pé do meu irmão até o último braço do meu irmão cara, isso aqui foi vingança não foi mandado de ninguém não”, declarou o acusado.

O próprio secretário de Segurança Pública do Acre, Emylson Farias, disse, durante a apresentação do criminoso, que há indícios de que Débora tenha participado de execuções em membros da facção rival, inclusive com filmagens.

Arrependimento

O acusado afirmou que estava arrependido do crime porque tem sete filhos e que precisava cuidar das crianças.

“Hoje eu tô arrependido porque vou perder minha liberdade de cuidar dos meus filhos tá entendendo? Meus filhos tão aí vão ficar jogado. Eu não pensei antes de fazer, ela acabou com a minha vida dentro da cadeia, minha mãe até hoje toma remédio controlado porque ela viu o filho dela esquartejado”, declarou André

“Vocês me perdoem aí porque eu sei que o que eu fiz num é certo, mas, ela acabou com a minha vida e de muitas outras pessoas que todo mundo sabe que ela não era santa, não, tá ligado? Era uma mulher, mas era uma mulher muito perigosa. Eu sei que o que fiz não é certo e eu espero que Deus me perdoe”, finalizou o acusado.

O caso

Débora Bessa havia desaparecido no último dia 09 de janeiro, após sair de casa no bairro Distrito Industrial em um mototaxi em direção ao bairro Caladinho.

A família começou a receber ligações com informações de que ela havia sido morta e teria sido enterrada numa região de mata do bairro.

No sábado (13), pela manhã, a própria família encontrou o corpo da jovem, enterrado em uma cova rasa, decapitado e cheio de perfurações.

O vídeo

Na semana passada, um vídeo foi divulgado nas redes sociais com imagens extremamente fortes que mostram a execução de Débora. Segundo a polícia, o crime teve participação de  duas mulheres e quatro homens, sendo dois deles adolescentes.

(Com informações do portal Ac24Horas)

 


  Tags:

sem tags

Comentários

Atenção! Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião desta página, se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.