Curta a nossa página
Boa noite!  Teresina, 16 de julho de 2019
 
24/06/2019 às 10h39 O âncora Você está aqui: Home / Saúde Imprimir postagem

Problemas causados pelo coração podem atingir qualquer idade

O mal súbito é a causa da morte de aproximadamente 320 mil brasileiros todos os anos, segundo a Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas (Sobrac). Um caso emblemático sobre esse tema foi o do modelo Tales Cotta, 25, que morreu enquanto desfilava no São Paulo Fashion Week, em abril passado. O laudo necroscópico apontou que a fatalidade foi em decorrência de um problema no coração e que evoluiu para um edema pulmonar.

O caso ainda tem repercussão sobre os cuidados que os brasileiros devem tomar para evitar o problema e cuidar melhor do coração. Entre as medidas mais corretas, segundo os especialistas, estão a pratica de atividades físicas e consultas médicas regulares (check up).

O médico Heitor Pereira Júnior, especialista em Cardiologia do Exercício, destacou a importância da população fazer, pelo menos uma vez por ano, o exame de Eletrocardiograma. “Isso é ideal e obrigatório – principalmente para quem pratica esportes de médio a alto impacto”, alertou. Para ele, não é necessário que a pessoa sinta algum sintoma específico para procurar o médico, e sim, manter-se em alerta e tomar cuidados.

“Pelo que pesquisei sobre o caso do modelo (Tales Cotta) o caso dele foi atípico, podemos dizer até raro”, comentou o cardiologista. “Ele também praticava crossfit e provavelmente a morte dele poderia ter sido evitada se ele tivesse feito o eletrocardiograma. Eu digo provável porque não sei se ele tinha feito algum check up recente”, observou Heitor Júnior. O médico diz ainda que é importante saber se há histórico na família.

O especialista destacou, ainda, que geralmente o mal súbito em pessoas com idade acima de 35 anos é ocasionado por infarto. “Nos mais jovens, ou seja, com idade menor que 35 anos, o mal súbito pode ocasionar a morte por arritmia cardíaca (alteração nos batimentos do coração)”, frisou. Pessoas com histórico familiar de hipertensão, diabetes ou outras doenças crônicas e quem ainda tem dificuldades de controlar o colesterol e os triglicerídeos são as que precisam se manter mais vigilantes quanto aos cuidados com o coração, independentemente da idade.

ATIVIDADES

No Brasil, segundo Heitor, existe uma relação paradoxal entre a população. Isto porque ao mesmo tempo em que os brasileiros estão aderindo a pratica de atividades, eles também estão se alimentando de forma não recomendada. “Estão comendo muito ‘fast food’, por exemplo. Isto não é bom”, verificou o especialista. “Também é muito grande o número de pessoas sedentárias, e isto preocupa toda a comunidade médica”, atentou.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera o sedentarismo uma doença que assola um quadro representativo da população. “É do sedentarismo que parte a obesidade e outras doenças”, frisou o cardiologista. Por isto, a recomendação principal para combater as cardiopatias (doenças do coração) é a pratica de exercícios físicos e fazer exames periodicamente. “Um eletrocardiograma por ano deve ser feito e também com frequências exames para verificar a taxa de colesterol, glicemia, triglicerídeos”, recomendou Heitor Junior.

(Denilson D’Almeida/Diário do Pará)

 

 


  Tags:

Comentários

Atenção! Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião desta página, se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.